Qual o medo que lhe dá?

julietaelenine

Tenho comigo que esta é uma bela música. A letra, um primor de poema que nos induz a uma reflexão dos nossos próprios medos, de nossas próprias hesitações. Afinal está no poema: o medo é a medida da nossa indecisão.

Quanto à interpretação do Lenine (aliás, dos que conheço, o único Lenine pelo qual tenho simpatia!)  e da encantadora mexicana Julieta Venegas (como esta gracinha me lembra a Salma Hayek!) só posso dizer que estão em um momento absolutamente irrepreensível, marcante.

Desde que ouvi pela primeira vez, a coloquei nos ‘bookmarks’ da minha mente.

Espero que apreciem este belíssimo momento!

 

 

Miedo

Composição: Pedro Guerra/Lenine/Robney Assis

Tienen miedo del amor y no saber amar
Tienen miedo de la sombra y miedo de la luz
Tienen miedo de pedir y miedo de callar
Miedo que da miedo del miedo que da

Tienen miedo de subir y miedo de bajar
Tienen miedo de la noche y miedo del azul
Tienen miedo de escupir y miedo de aguantar
Miedo que da miedo del miedo que da

El miedo es una sombra que el temor no esquiva
El miedo es una trampa que atrapó al amor
El miedo es la palanca que apagó la vida
El miedo es una grieta que agrandó el dolor

Tenho medo de gente e de solidão
Tenho medo da vida e medo de morrer
Tenho medo de ficar e medo de escapulir
Medo que dá medo do medo que dá

Tenho medo de acender e medo de apagar
Tenho medo de esperar e medo de partir
Tenho medo de correr e medo de cair
Medo que dá medo do medo que dá

O medo é uma linha que separa o mundo
O medo é uma casa aonde ninguém vai
O medo é como um laço que se aperta em nós
O medo é uma força que não me deixa andar

Tienen miedo de reir y miedo de llorar
Tienen miedo de encontrarse y miedo de no ser
Tienen miedo de decir y miedo de escuchar
Miedo que da miedo del miedo que dá

Tenho medo de parar e medo de avançar
Tenho medo de amarrar e medo de quebrar
Tenho medo de exigir e medo de deixar
Medo que dá medo do medo que dá

O medo é uma sombra que o temor não desvia
O medo é uma armadilha que pegou o amor
O medo é uma chave, que apagou a vida
O medo é uma brecha que fez crescer a dor

El miedo es una raya que separa el mundo
El miedo es una casa donde nadie va
El miedo es como un lazo que se apierta en nudo
El miedo es una fuerza que me impide andar

Medo de olhar no fundo
Medo de dobrar a esquina
Medo de ficar no escuro
De passar em branco, de cruzar a linha
Medo de se achar sozinho
De perder a rédea, a pose e o prumo
Medo de pedir arrego, medo de vagar sem rumo

Medo estampado na cara ou escondido no porão
O medo circulando nas veias
Ou em rota de colisão
O medo é do Deus ou do demo
É ordem ou é confusão

O medo é medonho, o medo domina
O medo é a medida da indecisão

Medo de fechar a cara
Medo de encarar
Medo de calar a boca
Medo de escutar
Medo de passar a perna
Medo de cair
Medo de fazer de conta
Medo de dormir
Medo de se arrepender
Medo de deixar por fazer
Medo de se amargurar pelo que não se fez
Medo de perder a vez

Medo de fugir da raia na hora H
Medo de morrer na praia depois de beber o mar

Medo… que dá medo do medo que dá
Medo… que dá medo do medo que dá

About Ugo Da Montefeltro

A proposta aqui é muito simples. Postarei sobre todo e qualquer assunto que me der na telha, seja local, regional, nacional ou internacional, sempre com o propósito de informar corretamente, instruir, divertir e externar aos leitores minhas (ainda que nem sempre abalizadas e com certeza desimportantes) opiniões, reflexões e impressões. Não é um blog feito por intelectual, cientista, artista, filósofo, economista, geek, nerd ou qualquer outra sumidade em qualquer ramo do saber ou fazer, mas também não é feito por uma besta quadrada. Sou um homem comum, politicamente situado em torno do centro e que acredita antes de tudo no mérito das pessoas. Todo e qualquer comentário será bem acolhido, no entanto, desde logo aviso, aqui comentários inapropriados ou irrelevantes serão deletados sem dó nem piedade. Dúvidas, sugestões, críticas, contribuições e quem sabe, elogios podem ser feitos na caixa de comentários ou através do email: daquivejoomundo@gmail.com Agradeço e muito a sua visita!
Bookmark the permalink.